Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

auto-terapia



Quarta-feira, 21.11.12

Ser mulher no século XXI

Finalmente, estou aqui sentada a escrever um novo post para o meu blog! Dado o longo período de ausência impõe-se uma explicação aos meus querido(a)s seguidore(a)s, mas assim de repente não me ocorreu nenhuma que fosse realmente plausível... E depois percebi porquê! Porque, de facto, não houve nenhuma justificação extraordinária para a minha indisponibilidade, a não ser a simples constatação de que sou mulher!

 

Sim, é verdade, não tenho tido oportunidade de escrever no meu blog porque sou mulher e preparem-se os homens que lerem isto, pois aqui vai uma crónica feminista!

 

Nunca é demais lembrar que a condição feminina ainda não é tão privilegiada como a condição dos homens, particularmente, neste país. Sei que muitos e muitas não concordarão comigo e até estão já a pensar como é que é possível eu dizer uma coisa destas, em pleno século XXI, numa época em que homens e mulheres têm os mesmos direitos!

 

A minha teoria é mesmo essa: têm os mesmos direitos, mas não têm os mesmos deveres, nem as mesmas responsabilidades. Ou seja, infelizmente ainda há áreas que são maioritariamente da responsabilidade feminina e em relação às quais o contributo do homem é muito diminuto, para não dizer mesmo inexistente.

 

E passo a exemplificar, ilustrando um dia típico da minha vida (e da vida de muitas mulheres que conheço e de outras que não conheço, mas que sei que é igual!):

 

- 7h30 - acordar e tomar banho, sempre a pensar na agenda para o resto do dia;

- 8h00 - acordar o filho, preparar-lhe a roupa, verificar a mochila e gritar com ele para se despachar;

- 8h20 - arranjar o pequeno-almoço, arranjar o lanche do filho, gritar com ele para se despachar, deixar alguma coisa a descongelar para o jantar;

- 8h50 - levar o filho à escola (se os gritos resultaram, senão só saímos às 9h00), dar e receber recados das funcionárias do ATL, às vezes falar com a diretora da escola ou com alguns pais que têm dúvidas (faltou dizer que pertenço à Associação de Pais);

- 9h00 - voltar a casa para levar a cadela à rua e às vezes falar com alguns vizinhos sobre os problemas do condomínio;

- 9h20 - estacionar o carro o mais perto do metro possível e fazer o resto do caminho a pé, habitualmente ao telefone a resolver assuntos da associação de pais, apanhar o metro onde revejo a agenda do dia;

- 9h45 - chegar ao local de trabalho (a esta hora já bastante cansada como imaginam) e intercalar ao longo do dia o meu trabalho remunerado com todo o tipo de interpelações e assuntos pendentes da gestão doméstica (escrever cartas de reclamação para fornecedores de serviços, pedir reavaliações do IMI, fazer comparações de preços entre empresas concorrentes para aquisição de seguros e outros serviços, marcar consultas, marcar exames médicos, meus e do filho e não vos maço mais, porque a lista é interminável);

- 17h00 - sair do trabalho e ir buscar o filho à escola em correria para estar lá às 17.30, passar pela outra escola para resolver assuntos da associação de pais, ir ao supermercado ou à farmácia;

- 18h00 - dar lanche ao filho e em dias alternados, obrigá-lo a fazer os trabalhos de casa e estudar ou levá-lo ao futebol, onde fico a assistir ou aproveito para dar uma corrida ao supermercado ou às escolas ou ainda volto a casa para arrumar a cozinha ou adiantar o jantar;

- 20.00 - obrigar o filho a tomar banho e a arrumar a mochila para o dia a seguir, dar um jeito à casa, fazer o jantar;

- 21.00 - arrumar a cozinha, obrigar o filho a ir dormir e dar-lhe um pouco de mimo e atenção;

- 22.00 - levar a cadela à rua e fazer ou responder a telefonemas;

- 22.30 - ir ao computador responder a emails urgentes da associação de pais e às vezes dar um olho ao facebook;

- 23.00 - desmair no sofá e procurar uma série para rir ou um programa de culinária (não sei porquê são relaxantes) e dar um pouco de atenção ao marido;

- 00h00 - ir para a cama, tentando ler um pouco para adormecer (antes lia e ficava acordada) que nunca é antes das 00h30 ou 01h00.

 

Agora para descontrairmos um pouco, vou ilustrar o dia típico de um homem (aviso: qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência):

 

- 07.30 - acordar, tomar banho, tomar o pequeno almoço a ver as notícias calmamente, sair para o trabalho;

- 20.00 - voltar do trabalho, despir-se, dar uma olhadela ao computador ou à televisão;

- 20.30 - sentar-se para jantar;

- 21.00 - sentar-se para ver televisão ou para estar no computador;

- 23.00 - ir se deitar, lendo um pouco na cama para relaxar.

 

E pronto agora que já parámos de rir (dos nervos, claro) podemos ser mais objectivos e dizer que, é claro, que nem todos os casos são assim e até vos posso dizer que no meu caso o apoio tem sido muito importante para conseguir levar a cabo tudo o que tenho pela frente.

 

Mas mesmo quando os homens partilham responsabilidades, não há volta a dar, as mulheres têm sempre mais deveres, mais obrigações, inerentes à sua condição de mulheres e o problema torna-se maior quando elas para além do seu emprego e vida familiar, têm ambições de progressão na carreira, ou gostam de participar activamente na vida política, ou sentem prazer em se voluntariarem para associações, ou simplesmente querem ir ao ginásio, ir ao cabeleireiro, fazer caminhadas, escrever blogs, enfim, terem tempo para o seu desenvolvimento e realização pessoais.

 

É este tempo pessoal que fica para trás na vida das mulheres, ou seja, a principal consequência desta desigualdade é que a maioria das mulheres não tem tempo para si e isto é algo que é difícil de mudar!

 

Por isso, tomei algumas decisões, que passam por gerir o meu tempo de forma a incluir tudo aquilo que é gratificante para mim e que se encaixa na área dos lazeres ou hobbies, doa a quem doer, faça chuva ou faça sol: vou a uma aula de pilates à segunda feira às 19h00, escrevo no meu blog às segundas e sextas à hora de almoço, vou a uma aula de hidroginástica ao sábado às 18h00 e quero ver se organizo um jantar mensal com as minhas amigas na última sexta-feira de cada mês!

 

Parece-me um bom plano, não acham? Agora, por favor, ajudem-me a cumpri-lo e caso vejam que eu não estou a conseguir alertem-me que eu vou fazer o mesmo em relação a vocês...

 

PS: E preparem-se para me acolher esta noite, porque o meu marido quando ler isto vai-me por fora de casa!

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por CrisSS às 13:24


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2012

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930